HAITI

      Haiti , oficialmente República do Haiti, é um país do Caribe.

Ocupa uma pequena porção ocidental da ilha de Hispaniola, no arquipélago das Grandes Antilhas, que partilha com a República Domini-cana. Ayiti ("terra de altas montanhas") era o nome indígena dos taínos para a ilha.

 

      É o terceiro maior país do Caribe (depois de Cuba e da República Dominicana), com 27.750 quilômetros quadrados e cerca de 10,4 milhões de habitantes, sendo que pouco menos de um milhão deles vivem na capital, Porto Príncipe. O francês e o crioulo haitiano são as línguas oficiais do país.

 

     A posição histórica e etno-linguística do Haiti é única por várias razões. Quando conquistou a independência em 1804, se tornou a primeira nação independente da América Latina e do Caribe, sendo o único país do mundo estabelecido como resultado de uma revolta de escravos bem-sucedida e a segunda re-pública da América. A Revolução Haitiana, feita por escravos e negros libertos, durou quase uma dé-cada; todos os primeiros líderes do governo foram antigos escravos.

 

    O país é uma das duas nações independentes do continente americano (junto com o Canadá) que designa o francês como língua oficial; as outras áreas de língua francesa no continente são todos departamentos ou coletividades ultramari-nas da França. É o país mais pobre da América, medido pelo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

 

      O vodu é uma religião de matriz africana semelhante às de Cuba e às do Brasil, que tem origem nos tempos coloniais, quando os escravos eram obrigados a disfarçar suas crenças em loas ou espíritos com os santos católicos. Devido ao sincretismo religioso entre o catolicismo e o vodu, é difícil estimar o número de seus seguidores no Haiti. (Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Haiti)

 

     O trabalho da Missão Abrace nessa nação tem sido ajudar, ao longo do ano, no sustento de nove orfa-natos com uma média total de 500 crianças, a maioria delas são órfãs, existindo, contudo, algumas que foram deixadas lá pelas famílias por não terem alimento em casa.

   Nos orfanatos elas têm alimento e os cuidados básicos necessários. Mas ainda temos o desafio de que um dia todas possam ter acesso à escola, já que no Haiti não existe ensino público e, no momento, cerca de 1/3 delas têm acesso à educação através de um professor que leciona em alguns desses orfanatos.

Existem, ainda, projetos de aula de costura para adolescentes para terem uma profissão ao saírem dos orfanatos quando completarem a maioridade.

    Também participamos de caravanas que dão à essas crianças assistência médica e odontológica, bem como a distribuição de alimentos, brinquedos, roupas, calçados e o mais importante: AMOR! Toda caravana é uma festa para essas crianças que entendem através do amor que elas não estão sozinhas e o quanto elas são importantes para Deus. Porque, apesar de viver em meio ao caos e o abandono, as crianças são extremamente amorosas, inteligentes, e muitas dessas crianças conhecem a Jesus e estão aguardando com alegria o retorno Dele.

ABRACE ESSA MISSÃO

CLIQUE AQUI E SIGA NOSSA PAGINA

FB_IMG_1512691302775